A HISTÓRIA DA MAGIA PORTUGUESA ESTÁ AQUI

MUSEU

Diz Fernando Pessoa que " O homem sonha, a obra nasce".
A ideia do Museu da Magia surgiu no dia 23 de Setembro de 2016. Perante a desistência imprevista de um
Museu do Brinquedos numa festa dedicada a crianças (Precisamente no dia da abertura da iniciativa),
pensou-se numa solução imediata de preencher o espaço deixado vago com objectos de magia, que tanto
entusiasmam os miúdos." Boa Ideia! Podíamos chamar lhe Museu da Magia". E assim surgiu a ideia que catapultou o sonho.
Nas semanas que se seguiram, o projecto começou rapidamente a delinear-se: foi criado o registo
da marca e logótipo " Museu da Magia Portugal", a página facebook, e foram e continuam a ser feitas inúmeras aquisições, de inquestionável valor, com o intuito de dotar o Museu da Magia de um acervo riquíssimo no que se refere a quantidade, variedade e raridade das peças que o compõem.
Actualmente, o Museu conta, já com autênticos tesouros da magia nacional, até internacional, entre livros, revistas e manuscritos, fotografias, posters e cartazes(muitos deles autografados).objectos, artefactos e aparatos mágicos, sem esquecer amplas coleções de grandes nomes do ilusionismo mundial. São nomes que serão perpetuados no tempo graças a um árduo, mas prazeroso e frutífero trabalho de pesquisa, recolha, preservação e divulgação de verdadeiras
relíquias que passaram e passarão a incorporar o património de um Museu de elevado interesse nacional.
A funcionar em instalações provisórias, o sonho dia após dia torna se realidade. Falta apenas o espaço. O espaço certo onde o Museu da Magia possa funcionar tal como está idealizado: Dinâmico, Interactivo, Versátil, onde o visitante se sinta actor, uma parte activa do cenário e não um mero espectador. O chamado " Museu Vivo".
"Perpetuar e partilhar os feitos dos nossos mágicos portugueses, sem exceção, essa é, desde o início , a missão"
Um sincero agradecimento a todos aqueles que têm acreditado no sonho e contribuído para que se concretize. A OBRA, ESSA, ESTÁ PRESTES A NASCER!

Catarina Magalhães


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home1/museudamagia/public_html/index.php on line 114

MAGICOS

Jorge Condorcet Pais Mamede ( Dr.)

Dr. Jorge Condorcert País Mamede,Nasceu em Coimbra em 1933 Frequentou quatro cursos superiores na Universidade de Coimbra, tendo concluído a Licenciatura em Farmácia e em Biologia. Doze anos após o seu nascimento, isto é, em 1945, o seu Pai Júlio Condorcet, médico radiologista que tinha sido um entusiasta pelo ilusionismo e prestidigitação enquanto estudante liceal e universitário, inicia o seu filho Jorge nestas andanças. Considerando que o pai também se interessou em 1915, de tenra idade, pelas artes mágicas, em 2015, os dois, Júlio e Jorge Condorcet, completarão uma sequência centenária e contínua com essa actividade, sempre nos meios académicos de Coimbra e sempre como amadores. Jorge Condorcet frequentou em Coimbra as Faculdades de Medicina, de Farmácia, de Letras e de Ciências e Tecnologia desde 1950 a 1980, tendo completado o Curso Profissional de Farmácia, o Bacharelato e a Licenciatura (antes de Bolonha) em Biologia no ramo científico. Durante este intervalo de tempo de 30 anos, Jorge Condorcet fundou e foi o primeiro Presidente do Grupo Académico “Os Mochos” em 1951 com os seus cantores de fados Fernando Rolim e Luiz Goes e a sua famosa Orquestra, tendo também actuado, a partir dessa altura e sucessivamente, no Orfeon Académico, na Tuna Académica, no Orfeão Misto e ainda, quando este último foi extinto, no Coro Misto de quem foi o primeiro Presidente. Posteriormente fez parte do Orfeon dos Antigos Orfeonistas e em seguida, quando aquele organismo acabou com as variedades no seu programa, com a Associação dos Antigos Tunos com quem colabora há muitos anos. O amor que tem a Coimbra e à sua academia, fez que em 1943 se tornasse sócio da Associação académica de Coimbra, que nunca abandonou, tendo inclusivamente assistido em Lisboa à conquista da 1ª taça de Portugal em 1939, tudo isto pela mão de seu Avô paterno que lhe meteu o “vício do futebol” quando tinha apenas 4 anos de idade. Actualmente é o sócio nº6 da Briosa. Na sua vida profissional foi Director e Professor no Externato de Santo António de Coruche e no Externato Infante de Sagres de Avelar e depois, até à reforma, na Escola Preparatória de Avelar. Embora já o conhecesse de tenra idade, foi neste Estabelecimento de Ensino que foi professor de Luís de Matos, o mais mediático de todos os ilusionistas portugueses de todos os tempos. Quanto à Associação dos Antigos Tunos da Universidade de Coimbra, Jorge Condorcet honra-se de continuar a ser convidado para as suas actuações de ilusionismo humorístico nas variedades dos seus espectáculos em Portugal e no resto do Mundo onde, após a sempre brilhante exibição da Orquestra, actualmente regida pelo Maestro Augusto Mesquita, contracena com a Orquestra de Tangos, declamação de poesias e outros números, terminando com fados e guitarradas de Coimbra. Nos diversos grupos mencionados, Jorge Condorcet actuou mais de 1000 vezes em perto de 150 estados da Europa, África, América, Ásia e Oceânia, tendo sido com os Antigos Tunos que, há poucos anos, concretizou, na digressão à Austrália, a sua grande alegria por ter pisado e ter sido sempre bastante aplaudido, em palcos dos cinco continentes. Mas esses êxitos não se devem apenas a Jorge Condorcet, mas também aos seus colaboradores/ajudantes onde se destacaram Pitarma, Rui Meira, Fernando Galvão, Ermelinda, Rui Albuquerque, Cipriano, Bigotte e muitas dezenas de outros e ainda, nos Antigos Tunos, Júlio Serra e Silva, Pureza e Polybio Serra e Silva. Este último, com o seu “dom” de captar, com o seu cérebro prodigioso, os pensamentos de alguns assistentes, pelo facto de receber destes, ondas reflectidas do espaço, em conjugação com “dom” idêntico de Jorge Condorcet, conseguem somar, em conjunto, aplausos sobre aplausos através do Mundo. Percorreu o mundo com a sua Paixão pela Arte Mágica, foi também Actor e Cantor, e foi na cidade de Coimbra que manteve a sua atividade e sempre com bom humor e apaixonado pela vida, ( Texto extraído na Secção Antigos Alunos da Universidade de Coimbra numa Homenagem a Dr. Condorcet em 2010 ). Dr, Jorge. Condorcet Pais Mamede Partiu a 28 de Fevereiro de 2021.

Prof. Marcos do Vale

De nome próprio Manuel Armando Rodrigues Marques, o Prof. Marcos do Vale, nasceu na freguesia de Vale-Maior, do concelho de Albergaria-a-Velha. Destes dois elementos adotou o seu pseudónimo artístico: de Marques é MARCOS; e de Vale-Maior, DO VALE. Filho de família muito modesta é o último rebento, com sete irmãs nascidas à sua frente. Depois de frequentar a Escola Primária na sua terra natal e, tendo feito o exame de admissão, entrou no Seminário de Aveiro, em 1952, onde permaneceu até 1961, ingressando nesse ano, no Seminário Maior dos Olivais, em Lisboa, aí concluindo o Curso de Teologia. Em 1965 foi ordenado sacerdote, sendo, depois, colocado no trabalho pastoral na Gafanha da Nazaré (um ano); em Águeda, acumulando com a coadjutoria da Vila, o encargo de Capelão do Hospital local, Professor da Escola Secundária, pároco da freguesia serrana de Castanheira do Vouga (4 anos). Após estas primeiras etapas foi nomeado pároco de Cacia, concelho de Aveiro, onde permaneceu de 1970 a 1990, tendo sido, então, transferido para Aguada de Baixo, do concelho de Águeda, que paroqueia conjuntamente com a paróquia de Avelãs de Caminho, do concelho de Anadia. Desde os tempos de estudante, tomou parte em várias organizações teatrais, demonstrando uma apetência natural pelas artes de palco. Tendo estudado Psicologia e demonstrando a intuição por tudo quanto se relaciona com o mistério do Homem, sobretudo nas suas dimensões interiores, procurou penetrar um pouco mais nesses segredos com um estudo aturado. Quase fortuitamente, contactou com a ciência e arte da Hipnose que tentou desenvolver na teoria e na prática. Depois de alguns tempos de experiência, entrou nos festivais-concurso que se efectuavam regularmente na Figueira da Foz tendo obtido, por três vezes, o melhor lugar em Hipnose (1975, 1977 e 1982). É possuidor de Carteira Profissional de Artista de Variedades, com o número 98/01/0803, desde 1974, e é membro da API (Associação Portuguesa de Ilusionismo), com o número 33, e do Clube Mágico Português. Desde há muito, tem percorrido o nosso País de lés a lés, actuando em espectáculos promovidos pelos mais diversos sectores da vida cultural, artística, recreativa e beneficente. Fez várias viagens a países estrangeiros onde há comunidades portuguesas: Estados Unidos, desde a Califórnia até New York, Canadá, Alemanha, Suíça, França e outros, passando também pelas diversas ilhas do Arquipélago dos Açores. Actuou para diversos canais de Televisão nos quais tomou, também, parte em alguns talk-shows. Alia, nos seus espectáculos, o saber, a arte e a boa disposição, tendo contribuído para o bem-estar e boa disposição de milhares de pessoas que já assistiram à demonstração da sua capacidade de pisar o palco.

Joquei

18.12.1929 - 30.12.2020 Biografia em Construção

GALERIA

CUBOS FERMAG

CASA MÁGICA FERMAGCASA MÁGICA FERMAG