Abade de Faria

Biografia em Construção

VER TUDOVER MENOS

Adriano Vaz Velho

Adriano Joaquim Vaz Velho
Luanda-01.03.1916;
Iniciou-se no ilusionismo em 1943 e foi director da revista "Miro Português".
Foi vogal da S.P.I. (Sociedade Portuguesa de Ilusionismo) e sócio da A.P.I. (Academia Portuguesa de Ilusionismo), C.I.F. (Clube de Ilusionistas Fenianos) e S.I.J. (Secção de Ilusionismo "Os Josés").

VER TUDOVER MENOS

Amancio

Biografia em Construção

VER TUDOVER MENOS

André Castro

Biografia em Construção

VER TUDOVER MENOS

André Melão

Biografia em construção

VER TUDOVER MENOS

Armindo de Matos

Completam-se, neste ano de 2016, 20 anos de ausência do Dr. Armindo de Matos (1905-1996) referência ímpar da Arte da Magia em Portugal, fundador, a par de Eduardo Franco, este falecido em 2001, da Magiarte, a mais considerada casa de magia portuguesa na construção de aparelhos para Ilusionismo, no período dos anos cinquenta/sessenta, e localizada no Porto, na Rua Ferreira Cardoso.
Armindo de Matos, o prof. Armindo de Matos assim era conhecido, inicia a actividade da Magiarte, com Eduardo Franco, em 1956, sendo que em 1963 a sede, da Magiarte, é transferida para a Rua de Costa Cabral, no Porto. A decoração, original e manual, dos aparelhos representavam, só por si, uma mais valia em cada uma das peças Magiarte, quando assinadas por Germinal (Germinal Lourenço) , um nome ilustre do Ilusionismo português á época.


“Boletim Magiarte” uma referência que ultrapassou fronteiras
O prof. Armindo de Matos inicia a sua actividade, no Ilusionismo, em meados dos anos 40, no extinto I.I.R.S. (Instituto Internacional de Recreações Científicas) que daria origem á Academia Portuguesa de Ilusionismo situada no Campo Mártires da Pátria, no Porto, dirigida por Martins Oliveira que, por sua vez, viria a terminar as suas actividades em 1965, por falecimento deste responsável e proprietário.
Armindo de Matos pertenceu e colaborou de forma determinante na Tertúlia Ilusionista Tripeira, Sociedade Portuguesa de Ilusionismo, esta constituída em Fevereiro de 1954, por iniciativa de Eduardo Relvas, um incontornável no nosso Ilusionismo, e ainda não reconhecido devidamente. Infelizmente a vida desta Sociedade Portuguesa de Ilusionismo seria, oficialmente, curta e interrompida, antes de o ser, porquanto o Ministério da Educação Nacional não aprovaria os respectivos Estatutos, informação transmitida a 26 de Fevereiro de 1956, por D. Manuel Osório de Aragão, naquela que viria a ser a última Assembleia Geral e, a que o (extinto) jornal do Porto “O Primeiro de Janeiro” daria notícia.
Armindo de Matos foi um dos principais fundadores do actual Cube Ilusionista Fenianos, autor da “literatura mágica” de toda a actividade da Magiarte, e aqui se inclui o Catálogo Magiarte/ano de MCMLVI, um excelente documento a que nos atrevemos dizer hoje “uma peça de colecção” com a apresentação de 150 efeitos, parte deles inéditos, onde se poderia, por exemplo, ler: “os aparelho MAGIARTE não receiam confronto com quaisquer outros: na sua apresentação/ no seu funcionamento/ nos seus preços”, ou observava-se na prosa de Armindo de Matos, “Conselhos aos que principiam”; não há truques simples nem truques maus: há, sim, boas ou más interpretações na execução dos mesmos; e há, naturalmente, bons ou maus executantes. O prof. Armindo de Matos é o autor, ainda, do “ABC da Cartomagia” com 40 efeitos, edição da Magiarte em 1963.

VER TUDOVER MENOS

Artur Santos

Decorria a década de 80 quando, a 1 de Setembro 1987, nasce Artur Santos. Autor de uma infância repleta de petta zetas, desde cedo cativou um feroz interesse por aquilo que, mais tarde, se viria a revelar a sua grande paixão – o ilusionismo.

Aos 10 anos de idade torna-se membro do “Clube Ilusionista Fenianos”, no Porto, onde aprofunda conhecimentos na arte e cria sólidas amizades com outros ilusionistas. Aos 15 anos pisa o palco pela primeira vez, a ansiedade e nervosismo dessa estreia foram compensados pelos elogios que recebeu no final.

Em 2008, fruto do seu reconhecido trabalho e da sua relação com a comunidade mágica, é convidado para actuar no maior congresso internacional de ilusionismo realizado em Portugal, o Magic Valongo, partilhando o palco com ilusionistas de renome mundial.

Em 2010 e com 22 anos de idade, produz e realiza Porto Mágico – um programa de magia de rua pioneiro e líder de audiências no panorama televisivo português, emitido semanalmente em horário nobre e durante 3 meses no Porto Canal. Durante 13 semanas Artur Santos conduziu os seus tele-espectadores pelas ruas da cidade do Porto, numa viagem mágica feita também na a companhia de Pedro Abrunhosa, Manuel Serrão, João Seabra e Fernando Rocha.

Artur Santos foi um dos oradores convidados para a Talks 2.0 com o tema "Flow: Happiness and Creativity in your work life" e para a Escola de Magia do Porto com o tema "De mágico amador a profissional".

Aos 25 anos, paralelamente ao seu trabalho como ilusionista, inicia a sua formação superior em Design de Comunicação, na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
exceder expectativas, marcar a diferença
Entre 2010 e o presente ano de 2016 o número de performances efectivas ascende o milhar, contabilizando-se uma média de 3 espectáculos semanais consecutivos para as mais variadas empresas e organizações, tornando-o num dos ilusionistas mais requisitados a nível nacional. Artur Santos trabalha também como consultor na área do ilusionismo, orquestrando o seu conhecimento multi-disciplinar especializado em busca de um resultado extraordinário para os desafios que lhe são propostos. É, ainda, pelo 3º ano consecutivo (2013 - 2015), o docente responsável pela Oficina de Magia no Colégio Luso Internacional do Porto (CLIP).

VER TUDOVER MENOS

Atsoc

Atsoc - Amândio Fernandes
Amândio Fernandes ( de nome artístico ATSOC) nasceu no Porto a 30 de Janeiro de 1951, e iniciou-se no ilusionismo com 12 anos. Participou em muitos espectáculos em Portugal e actuou nas principais salas de espectáculo do Porto, casas de fado, discotecas, e até no Monumental Casino da Póvoa de Varzim e no Casino de Espinho.

Em 1992, depois de muitos anos de trabalho, apresentou-se a concurso pela primeira vez, no Festival Internacional MAGICVALONGO, categoria de manipulação, obtendo o Prémio Revelação.

Em 1995 concorreu no Concurso do Clube Mágico Português, obtendo o 2º prémio de manipulação.

Também actuou como artista convidado na 3ª edição do Festival Internacional MAGICVALONGO. Em 1997 actuou como artista convidado no Festival Internacional "Estoril Mágico - Cascais/97".

Já actuou em vários países europeus.

Foi Presidente da Direcção do Clube Ilusionista Fenianos durante dois mandatos consecutivos.

Faz parte do Júri de concursos do Festival Internacional de Ilusionismo Magicvalongo e é membro do júri do Congresso Português de Ilusionismo.

Já lançou estes livros:

Pedaços de Ilusão
As Magias da Ilusão
A Arte da Ilusão

VER TUDOVER MENOS