J.G. de Oliveira

Joaquim Gonçalves de Oliveira. Nasceu a 24 de Junho de 1854 em Abadim, Cabeceiras de Bastos e faleceu a 1 de Fevereiro de 1928 na cidade do Porto.

Consta, que J. G. d’Oliveira, teve a sua estreia oficial, como Ilusionista, no Teatro da Figueira da Foz, quando tinha dezasseis anos de idade. Ao longo da sua exemplar carreira artística, exibiu-se nos principais Teatros de Portugal Continental, Territórios de Expressão Lusófona e no Estrangeiro. Durante algum tempo, nas suas atuações, contou com a colaboração de Maria Antonieta. Trabalhou em espaços ao ar livre, em várias localidades, uma delas, pode ser constatada pela licença obtida através do Governo Civil do Distrito do Porto, para dar espetáculos de Prestidigitação nas ruas e praças da Cidade Invicta.

Escreveu vários livros sobre esta nobre arte, seis títulos são conhecidos, alguns com várias edições, sendo que o Manual do Prestidigitador, conseguiu ter uma edição, durante o conturbado período da Primeira Guerra Mundial 1914 - 1918.

Durante bastante tempo, lecionou um Curso de Ilusionismo, por si elaborado, tendo este, sido frequentado entre outras individualidades pelo saudoso confrade Eduardo Relvas ‘Savler’.

Oficialmente é considerado o primeiro fabricante nacional de material de ilusionismo. Na sua loja, vendia também utensílios para esta arte importados de outros Países, para além destas intrigantes ilusões, incluía outros objetos curiosos da sua época, como está referenciado em pelo menos dois dos seus catálogos.

Com António Pinheiro, Pedro de Freitas, Rafael Marques e outras Personalidades, fundou uma Associação de Ilusionistas, com a designação de Núcleo Mefistofélico Lusitano.

O mérito, pelo seu empenho e dotes artísticos, foi distinguido com várias medalhas de ouro e prata, além destas, também foi presenteado com uma cigarreira de prata, executada por um mestre italiano. Esta distinção, foi atribuída por Dom Afonso de Bragança, Duque do Porto, filho do Rei Dom Luís I.

J. G. Oliveira faleceu a 1 de Fevereiro de 1928 na cidade do Porto.

VER TUDOVER MENOS

João Blumel

Biografia em construção

VER TUDOVER MENOS

João Miranda

João Miranda é um mágico reconhecido mundialmente. É ainda professor, conferencista, consultor e criador de magia original.

Os seus clientes incluem mágicos mundialmente famosos como David Copperfield, Luís de Matos, Mat. Franco, Derren Brown, Dan White, Hans Klok, Lu Chen e muitos outros.

As suas criações são actualmente vendidas para mais de 80 países em todo o mundo e são apresentadas nas lojas de Nova York Tannens e Fantasma Magic.

Atualmente, João tem uma equipa de 7 pessoas a tempo inteiro, desde engenheiros a designers, que fazem magia original e de alta qualidade que ajuda no sucesso de milhares de mágicos a nível mundial.

Cronologia Artística de João Miranda 2018

João é convidado a dar uma conferência na Penguin Magic, em Ohio, e na convenção mágica blackpool, que é o evento de magia mais respeitado do mundo, contando com mais de 4000 mágicos anualmente.

Cronologia Artística de João Miranda 2017

João e a sua equipa criam projetos secretos para David Copperfield. João produz o truque Mental Pen e Astonishing bottle, que estabeleceram registos em vendas para mais de 80 países em todo o mundo. João também conferenciou para a famosa Murphys Magic em Sacramento, sendo o primeiro português a fazê-lo.

Cronologia Artística de João Miranda 2016

João Miranda, fundador da empresa anterior Lynx Magic, muda sua marca para João Miranda Magic, que mais tarde criou o relógio de fumo, um acessório para mágicos que atualmente é um elemento usado no repertório de mágicos por todo o mundo.

Cronologia Artística de João Miranda 2015

O famoso Lynx Blackboard é criado, considerado o truque tecnológico mais avançado já inventado para o mágico moderno. A ilusão foi realizada por mágicos famosos e apareceu em programas de TV como Ellen Degeneres, America got talent e Jimmy Fallon.

Cronologia Artística de João Miranda 2014

Este ano, João realiza magia personalizada para empresas como a Lufthansa, HP, FNAC, Nestlé, Seat e Pepsi.

2013
Após o sucesso do primeiro livro do João, ele é convidado a escrever o seu segundo livro, desta vez focado apenas na magia de cartas. Mais uma vez, as vendas foram extremamente bem-sucedidas junto do público leigo.

2012
O livro "Escola de Magia" da Porto Editora foi lançado a nível nacional sendo um grande sucesso com milhares de livros vendidos. O livro foi durante vários meses o livro mais vendido a nível nacional.
Cronologia Artística de João Miranda 2011
Fundou a Escola de Magia do Porto, ensinando magia a mais de 1000 entusiastas. (Actualmente o João não pertence mais à escola devido à sua agenda ocupada, sendo a escola gerida por outros mágicos profissionais que continuaram o legado).

Cronologia Artística de João Miranda 2010

João juntamente com Artur Santos, produziu um programa de magia de rua chamado Porto Mágico. O programa exibiu na televisão portuguesa e num total de 13 episódios.

VER TUDOVER MENOS

João Soares

João Soares nasceu a 4 de Junho de 1998.

Com apenas 12 anos de idade começou a interessar-se pelo ilusionismo.

Contrariamente à maioria das crianças, João Soares preferiu um simples baralho de cartas a qualquer outra atividade.

Tirou o curso na escola de magia do porto, pioneira no país, o qual confessa que foi graças a isso que conseguiu levar o seu sonho até hoje.

Com apenas 14 anos, começou a realizar eventos relacionados com a magia, tais como, casamentos, eventos empresariais, batizados, aniversários entre outros.

Aos 16 anos estreou-se no mundo da televisão, contando com participações na RTP, na SIC, na TVI, Porto Canal e Sic Radical.

Mas o maior desafio da sua carreira foi participar no programa “Got Talent Portugal” sendo, semi-finalista do Programa.

O jovem mágico espinhense, com apenas 19 anos já sonha com grandes palcos e tem como grande objetivo levar a magia como via profissional no futuro.

VER TUDOVER MENOS

João Souto

Biografia em Construção

VER TUDOVER MENOS

Jodivil e Margot

Biografia em Actualização

VER TUDOVER MENOS

Joe Marvel

Biografia em Breve

VER TUDOVER MENOS

Joferk & Cristy

Iniciou o percurso de ilusionista em 1959.

Em 1963 recebeu o 1º Prémio São João Bosco, do Clube Fenianos Portuenses.

Em 1964 recebeu a insígnia de competência atribuída pelo Clube Ilusionista Fenianos.

Em 1966 foi considerado o melhor ilusionista do Norte, no Festival Internacional da Figueira da Foz, onde obteve o 3º prémio.

Desde 1973, ano de reinício do Festival, obteve vários primeiros e outros prémios em todas as vertentes do ilusionismo.

Em 2000 recebeu o Prémio carreira da Associação Portuguesa de Ilusionismo.

Também tem actuado em televisão, hotéis, casinos e outras casas de espectáculos, po todo o país.

Foi dirigente do Clube Ilusionista Fenianos.

Ministra aulas de ilusionismo.

VER TUDOVER MENOS

Jolson

Raúl da Silva Pinto
Idanha-a-Nova-14.06.1922; Almada-06.03.1995
Iniciou a sua actividade artística como ilusionista profissional em 1947, no Teatro Luisa Tody, em Setúbal.
Juntamente com a sua esposa e partenair Nita (Maria Eclipsina) trabalhou em vários circos, nomeadamente no Circo Mariano, tendo actuado em Portugal, ex-Colónias portuguesas, Norte de África e vários países europeus.
Em 1957, foi convidado a actuar no canal televisivo português RTP, e em 1962, na Itália, participou no filme "Femine al neon".
Em 1995, deu a sua última entrevista no programa do Luis de Matos.

VER TUDOVER MENOS

Jomaguy

Jomaguy Nasceu a 4 de Dezmbro de 1954 na cidade do Porto.
Possui a carteira artística nº 3262.
Fez parte de clubes como C.I.F. E A.P.I
Biografia do Artista :

JOMAGUY 1ª ACTUAÇÃO PÚBLICA: 26 de Fevereiro de 1972 PRÉMIOS E GALARDÕES OBTIDOS: 1973 · II Festival Mágico da Figueira da Foz Magia Geral - 6º lugar 1975 · III Festival Mágico da Figueira da Foz Manipulação - 1º lugar Cartomagia - 2º lugar 1975 · Festival Mágico da Costa Verde Magia Geral - 3º lugar 1979 · V Festival Mágico da Figueira da Foz Micromagia - 1º lugar Cartomagia - 2º lugar 1985 · Bar-Concerto Solo Mio Concurso Novos Talentos - 1º lugar «ex-aequo» 1986 · VII Festival Mágico da Figueira da Foz Manipulação - 2º lugar Cartomagia - 2º lugar 1994 · Magicvalongo 94 Magia de mesa - 3º lugar 1995 · Designado «MÁGICO DO ANO» na categoria de Close-up pelo Clube Ilusionista Fenianos 1996 · Magicvalongo 96 Magia de mesa - 2º lugar 1997 · Estorilmágico Cascais 97 Magia de palco - 3º lugar (integrando o grupo DESERTO & CIA.) 1999 · Nomeado «SÓCIO DE MÉRITO» pelo Clube Ilusionista Fenianos CONFERÊNCIAS PROFERIDAS: 1982 · Casino Peninsular da Figueira da Foz (VI Festival Mágico) 1990 · Clube Fenianos Portuenses (Festival S. João Bosco) 1995 · Clube Fenianos Portuenses (Festival S. João Bosco) 1999 · Clube Fenianos Portuenses (Festival S. João Bosco) 2001 · Hotel Meliá – Coimbra (2º Simpósio de Arte Mágica) 2003 · Hotel La Barranca – España (Encuentros Mágicos de La Barranca) 2003 · Sociedade Española de ilusionismo – Madrid ACTUAÇÕES TELEVISIVAS 1979 · Programa «NADA NA MANGA» (RTP1) 1983 · Programa «FOGUETE» (RTP1) e programa «NOCTURNO» (RTP2). 1985 a 1987 · 58 mini-programas «MOMENTO DE MAGIA» (incluídos no programa da manhã da RTP-Porto) 1986 · Programa «ABZ» (RTP1) 1988 · Participação no programa «ESPECIAL 30 ANOS» (RTP1) e 4 participações no programa «ESTÚDIO 4» (RTP1) 2001 · Participação no programa «SIC 10 HORAS» com Fátima Lopes (SIC) PARTICIPAÇÃO NOS SEGUINTES CONGRESSOS MUNDIAIS DE ILUSIONISMO (organizados pela FISM - Federação Internacional das Sociedades Mágicas) 1973 · França (Paris) 1976 · Áustria (Viena) 1979 · Bélgica (Bruxelas) 1982 · Suiça (Lausanne) 1985 · Espanha (Madrid) 1988 · Holanda (Haia) 1991 · Suiça (Lausanne) 1997 · Alemanha (Dresden) 2000 · Portugal (Lisboa) 2003 · Holanda (Haia) 2006 · Suécia (Estocolmo)

VER TUDOVER MENOS

Jónio ( Camacho Barriga)

Biografia em Breve

VER TUDOVER MENOS

José Avelino da Silva

JOSÉ MARIA AVELINO nasceu em Braga, a 25 de julho de 1859. Iniciou-se no ilusionismo e estreou no teatro da Trindade do Porto, em 1 de outubro de 1882, tendo aí recebido a sua primeira medalha. A 27 de março de 1888 partiu para o Brasil. O seu passaporte existente no Arquivo Distrital de Braga, diz o seguinte: "José Maria Avelino. Casado, 29 anos de idade. Filiação: Jose Avelino Ferreira. Natural de Braga - S. Lazaro, S. Jose - Braga. Destino: Rio de Janeiro. Leva em companhia sua mulher Felicidade Luz Ferreira Dias de 26 anos. Prestou fiança.
Estreou no Rio de Janeiro no teatro Recreio Dramático na segunda-feira dia 30 de Abril de 1888. Depois trabalhou no Salão Internacional de Campinas, por volta de 16 de junho. No teatro da cidade de Rio Claro exibiu-se no sábado e no domingo, 7 e 8 de Julho desse ano. Esteve também em São Paulo. Durante a temporada em que o artista português andou pelas grandes capitais do Brasil deve ter beneficiado da euforia dos abolicionistas que gostavam de celebrar com sessões de ilusionismo e terá ouvido falar de um elogiado jornalista conhecido por “Dr. José Avelino” que terá sido favorável ao seu sucesso.
Regressou a Portugal e em 25 de Dezembro de 1888, num espectáculo que deu no Teatro de S. Geraldo em Braga foi condecorado com uma medalha de ouro e outra de prata. Em maio de 1891, no Palácio de Cristal do Porto, intitulava-se o "Novo Cagliostro" e apresentava "A substituição humana, ilusão de grande aparato" - assistiram suas majestades o Rei D. Carlos e Rainha D. Amélia. A 14 de Julho de 1895 recebeu uma outra medalha de prata dourada no Real Coliseu do Porto.
Em 1897 voltou ao Brasil para apresentar o "Kinetógrafo portuguez" do empresário Aurélio Paz dos Reis. Depois das exibições deste aparelho em Braga em 20 e 23 de novembro, alguns dias depois de grande sucesso no Porto, a 12 do mesmo mês de 1896. Avelino teria convencido o empresário acerca do interesse em exibir no Brasil, onde ele próprio fôra feliz. Partem então e iniciam as sessões na cidade do Rio de Janeiro em 15 de janeiro de 1897, no teatro Lucinda, mas decorrida uma semana os fracassos por motivos técnicos obrigam a interromper a empresa. A luz é insuficiente. A produção de electricidade falhou ou algo queimou e Avelino ficou doente.
O aparelho cinematográfico havia sido adquirido meses antes em Paris. Paz dos Reis chegou a fazer algumas filmagens (aliás das primeiras feitas no Rio de Janeiro, na Av. Rio Novo, mas a sessão de projeção, não obstante ser anunciada por José Avelino como "Alta magia" em maiúsculas, no jornal local, ou seja a "surpreendente colecção de quadros reproduzindo cenas e episódios da vida portuguesa, com vistas de Portugal, e outros de actual interesse" não fizeram magia e o espectáculo encerrou em 20 de janeiro. Ambos, artista e empresário, voltaram desanimados a Portugal.
José Maria Avelino era muito popular na sua cidade natal. De espírito alegre e folgazão deu origem a algumas anedotas a seu respeito. Uma delas conta que sendo sua esposa presente nos espectáculos, costumava estar também um admirador na primeira fila que impunha o seu charme perante a bela senhora do ilusionista. Este, certa vez, convidou o atrevido a subir ao palco, para ajudar numa experiência e logo declarando que o ia degolar, passou-lhe uma navalha sem gume pelo pescoço, enquanto fazia jorrar bastante sangue de galinha por cima do homem que largou a correr aflito gritando que morria.
O cartaz de José Avelino com a imagem de uma mão e três bolas, sugere que fazia manipulação mas isso não foi confirmado. Há outro cartaz idêntico com cartas em vez de bolas. Ele trabalhou também em Paris, visitou Londres e era relativamente conhecido em Espanha. Curiosamente só estreou em Lisboa em 1917, segundo se escreveu, tendo então apresentado o seu espectáculo no Salão Foz. A imprensa da época mencionou José Maria Avelino como bastante hábil, fazendo o mesmo efeito com diferentes métodos secretos de modo a despistar as suspeitas dos espectadores.
Quando faleceu, na sua cidade natal, no dia 3 ou 4 de maio de 1926 (e não em 2 de março de 1939 como se escreveu anteriormente) os bombeiros de Braga juntaram-se ao cortejo fúnebre com um carro trazendo os aparatos de grande ilusão que haviam feito a fama do grande artista, José Maria Avelino.
A data verdadeira do falecimento de Avelino é documentada por um jornal brasileiro.

VER TUDOVER MENOS

José Cambra

José Pedro Carneiro Amorim de Valente Cambra, ou mais conhecido como
“Cambra”, nasceu a 25 de junho de 1998, no Porto.
Desde dos seus 4/5 anos que se fascinava pelas artes em geral, mas
principalmente artes do espetáculo.
Adorava ir Coliseu do Porto, com a família, assistir ao “Monumental Circo”
e ao contrário da maior parte das crianças, o seu número favorito não era
o dos palhaços, mas sim a atuação de magia!
Foi então por volta dos 7 anos anos de idade, que o entusiasmo pelo
ilusionismo aumentou, com uma caixa de magia “Borras” oferecida pela
mãe. No entanto, os efeitos incluídos neste brinquedo eram demasiado
complexos, o que fez com que o jovem aprendiz colocasse o presente de
lado, mas nunca perdeu o interesse nesta arte.
Por isso, continuava a surpreender-se por todos os mágicos que via
trabalhar, tentando sempre reproduzir os seus efeitos mágicos, para os
seus amigos e familiares.
O assunto tornou-se mais sério quando conheceu o “C.I.F”, Clube Ilusionista
Fenianos, e se inscreveu no clube, passando a frequentar as reuniões
semanais.
Foi nos Fenianos do Porto que o José, aos 10 anos, conseguiu dar os
primeiros passos neste mundo e conhecer pessoalmente mágicos
amadores e profissionais, até campeões do mundo. Por este mesmo
motivo, sente-se bastante agradecido à Família Feniana, referindo sempre
o casal Meixieira, pelo qual foi recebido e sempre acompanhado, com
objetivo de crescimento e evolução como artista.
Passados 2 anos, teve a sua primeira atuação paga, como “assistente” do
colega Paulo Geraldes. A partir desse dia, foi convidado para pequenos
espetáculos em escolas, infantários e mais tarde aniversários infantis.
Ao longo dos anos, foi conhecendo melhor a arte do ilusionismo, com a
ajuda de DVD’s, Livros, mas o mais importante foi sem dúvida todo o apoio
que vivia no CIF e o contacto direto com outros mágicos nomeadamente
em Congressos Nacionais e conferências.
Começou desde muito cedo a atuar juntamente com outros colegas em
espetáculos solidários e mais tarde em Galas de Magia, ganhando prática
para mais tarde conseguir dominar uma plateia.
E foi mesmo isso que aconteceu, com 15 anos, começou a sua “carreira”,
quando apareceram os primeiros clientes, que o conheciam em entrevistas
na Televisão, no jornal, nas redes sociais, ou o amigo do amigo, o qual tinha
assistido a um espetáculo seu anteriormente.
Mais tarde, concretizou algo que sempre quis, ao entrar para a direção do
C.I.F. juntamente com a colega Andreia Peixoto (Miss Andy), sendo o mais
jovem vice-presidente de sempre do clube, aos 16 anos.
Os seus espetáculos têm diferentes formatos, desde atuações de close-up
para pequenos grupos, até espetáculos de palco, com público de 2 mil
pessoas. Apesar de centenas de atuações já executadas, o seu objectivo é
encher o Coliseu do Porto, com um espetáculo a solo ou em grupo, com
outros ilusionistas amigos. Foi com um desses seus amigos, Filipe Couto,
que abriu a mais recente loja de magia em Portugal, Magic4all. Um pequeno
projeto que se baseia na venda de produtos de ilusionismo, online e em
festivais nacionais. Já conseguiu obter prémios em concursos de talentos,
atuou de Norte a Sul do país, nos Açores, e já levou a sua paixão a diferentes
públicos da Europa como Alemanha, Dinamarca, Itália, Letónia, Croácia,
Finlândia… Atualmente, com 19 anos, o jovem ilusionista dedica-se todas as
semanas a atuações em eventos privados como workshops empresariais,
aniversários, casamentos, etc…deixando sempre a sua marca de
profissionalismo e amor pela arte!

VER TUDOVER MENOS

José de Lemos

Biografia em Breve

VER TUDOVER MENOS